Alegoria aos descobrimentos

 
Alegoria aos descobrimentos
 
Aguarela sobre papel
26 x 29 cm
Estudo
     A composição, espécie de alegoria histórica, intenta traduzir a grandeza do mundo português, visível no tributo dos povos de todas as raças, provenientes dos terras colonizadas por Portugal.
     Num enquadramento geográfico sugerindo um espaço de além-mar, marcado por uma vegetação tropical, destaca-se, em primeiro plano, a figura de um cavaleiro elevando um estandarte desfraldado, montado num cavalo, apenas parcialmente delineado. Em último plano o artista delineou uma nau de imponentes proporções, de onde desce um grupo de homens.
     Por detrás da figura masculina alonga-se um impressionante desfile de representantes das etnias das regiões onde a presença portuguesa tinha deixado marcas. A intensa variedade cromática que assinala o exótico cortejo tende a assinalar não só as características de vestuário de cada povo, como igualmente indicar o tipo de oferenda.
     Esta patente intenção de sugerir a grandeza pátria, assinalada através dos pormenores descritivos, intensifica-se pela diversidade tonal que, pelo vibrante cromatismo, referencia uma notória riqueza e abundância. A indumentária que o cavaleiro enverga, de textura sugerindo o veludo e o arminho e os sumptuosos jaezes do cavalo veiculam a sumptuosidade dos representantes de um povo engrandecido pelo poder e pela fama.
Maria Lucília Abreu
in Roque Gameiro - O Homen e a Obra, ACD Editores, 2005
 
◄ Voltar para:    Evocação histórica     Glossário