Nazaré à tarde

Nazaré à tarde
 
Aguarela
18 x 27 cm
JX
     A massa compacta da falésia serve de pano de fundo à composição, registo de uma parte do areal através do qual se apercebem, disseminados, grupos heterogéneos de minúsculas figurinhas. Pelas suas diminutas proporções, estas tornam ainda mais evidente a imponência da muralha rochosa em que alternam zonas de sombra e de luz, em valores meio tamizados e pouco contrastados, apesar da oposição existente entre zonas mais sombrias e outras nitidamente expostas à claridade.
     Confinada à areia e à falésia, a perspectiva que nos é oferecida é bastante limitada. O nosso campo de visão, muito reduzido, não consegue alcançar o topo do morro e o mar, privado de horizonte, tornou-se um espaço fechado. Nesta vista da praia da Nazaré, a pequena porção de mar, forma uma espécie de ângulo, em tonalidades de um verde azulado, reflectindo a espaços a sombra da falésia.
     O momento focalizado aparenta constituir o de pausa no trabalho. Grupos de pescadores e seus familiares encontram-se sentados enquanto que pessoas oriundas de outros contextos sociais passeiam ao longo da praia, em atitude de quem se entrega ao prazer de gozar instantes de calma e de descontracção.
Maria Lucília Abreu
in Roque Gameiro - O Homen e a Obra, ACD Editores, 2005
 
◄ Voltar para:     Orla marítima     Glossário